CAMOCIM CEARÁ

Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra; Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos; Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia; Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus; Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus; Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus; Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa.(Mt.5)

segunda-feira, 22 de julho de 2024

PALAVRAS DE VIDA ETERNA - LITURGIA PARA O DIA DE HOJE EM CAMOCIM CEARÁ BLOG FROTA NO YOU TUBE.





  • APOIO : WILSON CONSTRUÇÕES

    SERVIR COM EXCELÊNCIA É NOSSA MISSÃO.

    LOJA 1 - RUA GENERAL SAMPAIO,22 - CENTRO   CAMOCIM-CE

    wilsonconstrucoes2022@hotmail.com

    (88) 36210205 / 36211004  Zap (88) 988577428

    LOJA 2 - RUA ANTÔNIO ZEFERINO VERAS, 1401 - SÃO FRANCISCO  CAMOCIM - CE

    joseolavo.construcao@hotmail.com

    (88) 36211741 - (88) 988290305

    @wilsonconstrucoes

    03/07 - Jesus lhe disse: "Acreditaste, porque me viste? Bem-aventurados os que creram sem terem visto!"

     





    Vós fostes integrados no edifício

    que tem como fundamento os apóstolos.

    Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios 2,19-22

    Irmãos,
    19
    já não sois mais estrangeiros nem migrantes,
    mas concidadãos dos santos.
    Sois da família de Deus.
    20
    Vós fostes integrados no edifício
    que tem como fundamento os apóstolos e os profetas,
    e o próprio Jesus Cristo como pedra principal.
    21
    É nele que toda a construção se ajusta e se eleva
    para formar um templo Santo no Senhor.
    22
    E vós também sois integrados nesta construção,
    para vos tornardes morada de Deus pelo Espírito.
    Palavra do Senhor.

    Salmo responsorial  Sl 116(117),1-2 (R. Mc 16,15)
    R. Ide, por todo o mundo, a todos pregai o Evangelho.

    1
    Cantai louvores ao Senhor, todas as gentes, *
    povos todos, festejai-o! R.

    2
    Pois comprovado é seu amor para conosco, *
    para sempre ele é fiel! R.

    Aclamação ao Evangelho  Jo 20,29
    R. Aleluia, aleluia, aleluia.
    V. Acreditaste, Tomé, porque me viste. 
        Felizes os que creem sem ter visto.

    EVANGELHO

    Meu Senhor e meu Deus!

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 20,24-29

    24
    Tomé, chamado Dídimo, que era um dos doze,
    não estava com eles quando Jesus veio.
    25
    Os outros discípulos contaram-lhe depois:
    "Vimos o Senhor!".
    Mas Tomé disse-lhes:
    "Se eu não vir a marca dos pregos em suas mãos,
    se eu não puser o dedo nas marcas dos pregos
    e não puser a mão no seu lado, não acreditarei."
    26
    Oito dias depois, encontravam-se os discípulos 
    novamente reunidos em casa, e Tomé estava com eles.
    Estando fechadas as portas, Jesus entrou,
    pôs-se no meio deles e disse:
    "A paz esteja convosco".
    27
    Depois disse a Tomé:
    "Põe o teu dedo aqui e olha as minhas mãos.
    Estende a tua mão e coloca-a no meu lado.
    E não sejas incrédulo, mas fiel".
    28
    Tomé respondeu: 
    "Meu Senhor e meu Deus!"
    29
    Jesus lhe disse: 
    "Acreditaste, porque me viste?
    Bem-aventurados os que creram sem terem visto!"
    Palavra da Salvação.

    Concursos

    • Dados do Concurso
    • Área de Inscrição
    PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMOCIM-CE(EDITAL 001/2024 - DEMAIS CARGOS - CONCURSO PÚBLICO)
    Nº. Edital:001/2024
    Descrição:-INSCRIÇÕES DE 29 DE ABRIL A 29 DE MAIO DE 2024


    Arquivos Publicados

     

     



    Cod.Cargo/ClassePré-requisitosVagasSalário BaseC/H
    TotalReservaPCD
    01AUDITOR FISCALENSINO SUPERIOR COMPLETO EM ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ÁREAS AFINS.200-R$ 3000,0040H/S
    02FARMACÊUTICOENSINO SUPERIOR COMPLETO EM FARMÁCIA E REGISTRO PROFISSIONAL.100-R$ 2513,4540H/S
    03FONOAUDIÓLOGOENSINO SUPERIOR COMPLETO EM FONOAUDIOLOGIA E REGISTRO PROFISSIONAL.600-R$ 2513,4540H/S
    04MÉDICO PSIQUIATRAENSINO SUPERIOR COMPLETO EM MEDICINA E ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA EM PSIQUIATRIA.100-R$ 8029,1440H/S
    05PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II – CIÊNCIASLICENCIATURA EM CIÊNCIAS NATURAIS E MATEMÁTICA, LICENCIATURA PLENA EM CIÊNCIAS, QUÍMICA, FÍSICA OU BIOLOGIA600-R$ 2342,6520H/S
    06PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - EDUCAÇÃO FÍSICALICENCIATURA PLENA EM EDUCAÇÃO FÍSICA OU LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA, COM HABILITAÇÃO ESPECÍFICA EM EDUCAÇÃO FÍSICA E REGULARIDADE E REGISTRO PROFISSIONAL.800-R$ 2342,6520H/S
    07PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II – GEOGRAFIALICENCIATURA PLENA EM GEOGRAFIA, LICENCIATURA EM ESTUDOS SOCIAIS, LICENCIATURA PLENA EM CURSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES (PEDAGOGIA, EM REGIME REGULAR OU ESPECIAL) COM HABILITAÇÃO EM GEOGRAFIA.600-R$ 2342,6520H/S
    08PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II – HISTÓRIALICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA OU LICENCIATURA EM ESTUDOS SOCIAIS, OU LICENCIATURA PLENA EM CURSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES (PEDAGOGIA, EM REGIME REGULAR OU ESPECIAL) COM HABILITAÇÃO EM HISTÓRIA.600-R$ 2342,6520H/S
    09PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - INGLÊSLICENCIATURA PLENA EM LETRAS COM HABILITAÇÃO PARA O ENSINO DE LÍNGUA INGLESA.600-R$ 2342,6520H/S
    10PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II – MATEMÁTICALICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA, LICENCIATURA EM CIÊNCIAS COM PLENIFICAÇÃO EM MATEMÁTICA, LICENCIATURA PLENA EM CURSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES (PEDAGOGIA, EM REGIME REGULAR OU ESPECIAL), COM HABILITAÇÃO EM MATEMÁTICA1200-R$ 2342,6520H/S
    11PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II – PORTUGUÊSLICENCIATURA PLENA EM LETRAS, COM HABILITAÇÃO PARA O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA, LICENCIATURA PLENA EM CURSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES (PEDAGOGIA, EM REGIME REGULAR OU ESPECIAL, COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA).1200-R$ 2342,6520H/S
    12TERAPEUTA OCUPACIONALENSINO SUPERIOR COMPLETO EM TERAPIA OCUPACIONAL E REGISTRO PROFISSIONAL.600-R$ 2513,4530H/S
    13ANALISTA AMBIENTALENSINO SUPERIOR COMPLETO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS, BIOLOGIA, ENGENHARIA AMBIENTAL, GEOGRAFIA, ECOLOGIA OU ÁREAS AFINS.300-R$ 3000,0040H/S
    14FISCAL DE OBRASNÍVEL MÉDIO500-R$ 1320,0040H/S
    15FISCAL DE TRIBUTOSNÍVEL MÉDIO800-R$ 1320,0040H/S
    16FISCAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIANÍVEL MÉDIO500-R$ 1320,0040H/S
    17TÉCNICO DE ENFERMAGEMNÍVEL MÉDIO COMPLETO COM CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM E RESPECTIVO REGISTRO PROFISSIONAL1000-R$ 1320,0040H/S
    18TÉCNICA DE HIGIENE BUCALNÍVEL MÉDIO COMPLETO COM CURSO TÉCNICO EM HIGIENE BUCAL E RESPECTIVO REGISTRO PROFISSIONAL700-R$ 1320,0040H/S
    19FISCAL AMBIENTALNÍVEL MÉDIO400-R$ 1980,0040H/S


Quem me protege e me ampara é meu Deus; é o Senhor quem sustenta minha vida. Quero ofertar-vos o meu sacrifício de coração e com muita alegria

 Quem me protege e me ampara é meu Deus; é o Senhor quem sustenta minha vida. Quero ofertar-vos o meu sacrifício de coração e com muita alegria (Sl 53,6.8).


Não obstante nossas faltas, o Senhor usa de misericórdia conosco. Como ouviremos na liturgia, Deus “lança ao fundo do mar todos os nossos pecados”. Jesus reforça a imensidão da bondade divina, ampliando o sentido de família: já não um pequeno grupo fechado em si mesmo, mas uma multidão de pessoas fazendo a vontade do Pai. Deixemo-nos conduzir e renovar por esse clima de esperança.


Primeira Leitura: Miqueias 7,14-15.18-20


Leitura da profecia de Miqueias – 14Apascenta o teu povo com o cajado da autoridade, o rebanho de tua propriedade, os habitantes dispersos pela mata e pelos campos cultivados; que eles desfrutem a terra de Basã e Galaad, como nos velhos tempos. 15E, como foi nos dias em que nos fizeste sair do Egito, faze-nos ver novos prodígios. 18Qual Deus existe, como tu, que apagas a iniquidade e esqueces o pecado daqueles que são resto de tua propriedade? Ele não guarda rancor para sempre, o que ama é a misericórdia. 19Voltará a compadecer-se de nós, esquecerá nossas iniquidades e lançará ao fundo do mar todos os nossos pecados. 20Tu manterás fidelidade a Jacó e terás compaixão de Abraão, como juraste a nossos pais, desde tempos remotos. – Palavra do Senhor.


Salmo Responsorial: 84(85)


Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade.


1. Favorecestes, ó Senhor, a vossa terra, / libertastes os cativos de Jacó. / Perdoastes o pecado ao vosso povo, / encobristes toda a falta cometida; / retirastes a ameaça que fizestes, / acalmastes o furor de vossa ira. – R.


2. Renovai-nos, nosso Deus e salvador, / esquecei a vossa mágoa contra nós! / Ficareis eternamente irritado? / Guardareis a vossa ira pelos séculos? – R.


3. Não vireis restituir a nossa vida, / para que em vós se rejubile o vosso povo? / Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, / concedei-nos também vossa salvação! – R.


Evangelho: Mateus 12,46-50


Aleluia, aleluia, aleluia.


Quem me ama, realmente, guardará minha Palavra, / e meu Pai o amará, e a ele nós viremos (Jo 14,23). – R.


Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, 46enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. 47Alguém disse a Jesus: “Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora e querem falar contigo”. 48Jesus perguntou àquele que tinha falado: “Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?” 49E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: “Eis minha mãe e meus irmãos. 50Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”. – Palavra da salvação.


Reflexão:

Não está dito que Jesus tenha recusado receber sua Mãe e seus parentes. Ele aproveita o ensejo para apresentar uma novidade. Doravante, a pertença à familiaridade de Jesus se dá por outros critérios, e não somente pelos laços de sangue. Sua nova família se constitui com as pessoas que fazem a vontade do Pai celeste. Jesus não fica confinado a um grupo pequeno ou exclusivo de uma raça. Ele vem para unir ao seu redor os povos do mundo inteiro. Ele é o Senhor e o Mestre de todos. Ele próprio se autodenomina o bom Pastor e prediz que “todos se tornarão um só rebanho com um só pastor” (Jo 10,16). Pois ele veio do Pai para salvar não apenas um povo, mas para reunir os filhos de Deus que estão espalhados por toda parte (cf. Jo 11,52). Você se sente fazendo parte da família de Jesus Cristo?



Evangelho Naquele tempo, 30 os apóstolos reuniram-se com Jesus e contaram tudo o que haviam feito e ensinado.

 


Mc 6,30-34. XVI Domingo do Tempo Comum, 21 de julho de 2024.

Evangelho 
Naquele tempo, 30 os apóstolos reuniram-se com Jesus e contaram tudo o que haviam feito e ensinado. 31 Ele lhes disse: "Vinde sozinhos para um lugar deserto, e descansai um pouco". Havia, de fato, tanta gente chegando e saindo que não tinham tempo nem para comer. 32 Então foram sozinhos, de barco, para um lugar deserto e afastado. 33 Muitos os viram partir e reconheceram que eram eles. Saindo de todas as cidades, correram a pé, e chegaram lá antes deles. 34 Ao desembarcar, Jesus viu uma numerosa multidão e teve compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor. Começou, pois, a ensinar-lhes muitas coisas.

— Palavra da Salvação.
1. Os discípulos retornam da missão e são convidados por Jesus para descansarem um pouco. O retorno dos discípulos é marcado pelo modo entusiasta da missão. Eles perceberam o poder de Deus agindo através deles. Além disso, já podiam ensinar o que tinham aprendido do Mestre. O versículo evidencia, além do alegre retorno, o modo de relacionamento e formação de Jesus com seus discípulos: Jesus prepara-os, escuta-os e alimenta-os do sonho de salvação de Deus e da necessidade de serem verdadeiramente missionários. Com isso, algo mais se revela: a preocupação de Jesus com a formação de um fundamento por ele mesmo escolhido e preparado para continuar, na história, sua missão salvífica. Em outras palavras, Jesus está formando o Novo Israel, a Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica.

2. A atividade cotidiana missionária tem muitos desafios. Um deles é o cansaço, provocado pela necessidade que o povo tem de se encontrar com Deus, consigo e também de buscar alívio para os seus sofrimentos. Encontrando alguém ou alguns que possam, verdadeiramente, transmitir-lhe paz, sentido na vida, orientação correta, entendê-lo e escutá-lo, jamais deixará de procurá-lo. É o que Mc mostra nesse texto. O povo faz todo esforço possível para não se afastar de Jesus e seus discípulos, mesmo eles estando cansados, procurando um lugar deserto para descansar. Jesus e os seus discípulos se desgastam para atender esse povo, visto por Jesus como ovelhas sem pastor.

3. Os dirigentes políticos e religiosos de Israel não davam importância à necessidade do povo, aos seus interesses e ao seu futuro. Eram falsos pastores, exploradores do povo, aproveitadores e divisores da sociedade necessitada. Na verdade, o pobre sempre foi marginalizado, visto como o resto do mundo. Jesus enxerga-o diferente e ensina seus discípulos a darem preferência justamente a todo aquele que sofre desprezo. Em Jesus está se realizando a profecia de Jr 23,4-5: “Suscitarei para elas (as ovelhas, o povo de Deus) novos pastores… farei nascer um descendente de Davi”. Jesus, pelo Seu sangue, aproximará a humanidade, construirá a unidade, dará a Israel e aos pagãos a condição de formarem um novo povo, mas não uma mistura, mas UM NOVO POVO, concretizado na realidade de cada HOMEM NOVO, nascido pela fé e pelo batismo, formando um só corpo, o Corpo de Cristo, mediante ação do Espírito Santo (cf. Ef 2,13-18).

4. O texto também orienta para o descanso, que é importante para a restauração das forças e para se refletir melhor no que foi feito e naquilo que ainda se deve fazer e como fazê-lo. É uma forma de revigoramento e aprofundamento da realidade pessoal e missionária. O descanso tem seu fundamento no sétimo dia, o dia do Senhor. Não se deve confundir o merecido descanso com o "descansar da missão", que deve ser incansavelmente conduzida com amor, dedicação e renúncia de si mesmo. Nesse caso, o cansaço seria mais na mente, no sentido e na doação de si mesmo. Nisso habita o risco da perda de sentido evangelizador. Por isso, o coração e a mente do discípulo devem estar completamente envolvidos com a causa do Reino de Deus e com a mais profunda intimidade com Jesus, o Evangelizador do Pai.

 

The one who protects and supports me is my God; It is the Lord who sustains my life. I want to offer you my sacrifice from the heart and with great joy (Ps 53,6.8).

 



The one who protects and supports me is my God; It is the Lord who sustains my life. I want to offer you my sacrifice from the heart and with great joy (Ps 53,6.8).

Despite our faults, the Lord shows mercy to us. As we will hear in the liturgy, God “casts all our sins to the bottom of the sea”. Jesus reinforces the immensity of divine goodness, expanding the sense of family: no longer a small group closed in on itself, but a multitude of people doing the Father's will. Let us allow ourselves to be guided and renewed by this climate of hope. First Reading: Micah 7,14-15,18-20 Reading of Micah's prophecy – 14Feed your people with the staff of authority, the flock of your property, the inhabitants scattered throughout the forest and cultivated fields; let them enjoy the land of Bashan and Gilead, as in the old days. 15And as it was in the days when you brought us out of Egypt, make us see new wonders. 18Which God is there, like you, who blots out iniquity and forgets the sins of those who are your remnant? He doesn't hold grudges forever, what he loves is mercy. 19He will again have compassion on us, he will forget our iniquities and he will cast all our sins to the bottom of the sea. 20You will remain faithful to Jacob and have compassion on Abraham, as you swore to our fathers from ancient times. - Word of the Lord. Responsorial Psalm: 84(85) Show us, O Lord, your goodness. 1. You, O Lord, have favored your land, / you have freed the captives of Jacob. / You have forgiven the sin of your people, / you have covered up every sin committed; / you withdrew the threat you made, / you calmed the fury of your anger. – R. 2. Renew us, our God and savior, / forget your sorrow against us! / Will you be forever irritated? / Will you keep your anger for centuries? – R. 3. Will you not come and restore our lives, / so that your people may rejoice in you? / Show us, O Lord, your goodness, / also grant us your salvation! – R. Gospel: Matthew 12,46-50 Hallelujah, hallelujah, hallelujah. Whoever truly loves me will keep my Word, / and my Father will love him, and we will come to him (John 14:23). – R. Proclamation of the Gospel of Jesus Christ according to Matthew – At that time, 46while Jesus was speaking to the crowds, his mother and brothers stood outside, trying to speak to him. 47Someone said to Jesus, “Look! Your mother and brothers are outside and want to talk to you.” 48Jesus asked the one who had spoken, “Who is my mother and who are my brothers?” 49And stretching out his hand to his disciples, Jesus said, “Here are my mother and my brothers. 50For whoever does the will of my Father who is in heaven is my brother, my sister and my mother.” – Word of salvation. Reflection: It is not said that Jesus refused to receive his Mother and his relatives. He takes the opportunity to present something new. From now on, belonging to the family of Jesus is given by other criteria, and not only by blood ties. Your new family is made up of people who do the will of the heavenly Father. Jesus is not confined to a small or exclusive group of one race. He comes to unite the people of the entire world around him. He is the Lord and Master of all. He himself calls himself the good Shepherd and predicts that “they will all become one flock with one shepherd” (John 10:16). For he came from the Father to save not just a people, but to gather together the children of God who are scattered everywhere (cf. Jn 11:52). Do you feel like you are part of the family of Jesus Christ?

JESUS CRISTO ESTÁ NO MEIO DE NÓS, EM CADA IRMÃO QUE PRECISA DE UMA PALAVRA OU AJUDA.

 


Jo 20,1-2.11-18. Segunda-feira da 16ª Semana do TC, 22 de julho de 2024. Santa Maria Madalena.

Evangelho 



1 No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo. 2 Então ela saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: "Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram". 11 Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. 12 Viu, então, dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. 13 Os anjos perguntaram: "Mulher, por que choras?" Ela respondeu: "Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram". 14 Tendo dito isto, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus. 15 Jesus perguntou-lhe: "Mulher, por que choras? A quem procuras?" Pensando que era o jardineiro, Maria disse: "Senhor, se foste tu que o levaste dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar". 16 Então Jesus disse: "Maria!" Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: "Rabunni" (que quer dizer: Mestre). 17 Jesus disse: "Não me segures. Ainda não subi para junto do Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus". 18 Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: "Eu vi o Senhor!", e contou o que Jesus lhe tinha dito.


— Palavra da Salvação.



Reflexão



1. Maria Madalena, representando aqueles que ainda não entenderam, que não alcançaram o dom da fé, sai "bem de madrugada", ainda é "escuro", vê o "túmulo", mas não entra nele, e se desespera; nela ainda está a busca pelo cadaver. A madrugada e o escuro são sinais da ausência da luz, da vida, da novidade da fé; não existe uma adesão a Jesus VIVO; apesar de ser madrugada, tendo Jesus já ressuscitado, ela não foi capaz de VÊ esse mistério. Ela foi no DOMNGO, no primeiro dia da semana, que agora indica o dia da Nova Criação, da Nova História, da Vitória sobre a morte, o pecado e o Diabo; Dia da Ressurreição, portanto, Dia do Senhor, o Dia da plenitude do Sábado; o Dia da Nova Humanidade, de quem encontrou o Senhor. Ela chora ainda preocupada com o desaparecimento do corpo de Jesus. Ela não estava ali com a visão da fé, mas repleta dos bons sentimentos afetivos, no contexto de uma visão puramente humana. Mesmo com a presença dos anjos, ela continuava “cega” para a realidade nova da ressurreição. O sentimento de amizade ultrapassa-a naquele momento, não lhe dando condições de avançar como uma discípula. Um discípulo não procura um cadáver, não se regozija com um morto. É característico de quem se torna discípulo viver pela fé, envolvido na experiência e também na busca do VIVENTE, Jesus Cristo Ressuscitado.


 


2. Maria Madalena passa por um itinerário de fé. Num primeiro momento, ela ainda se apega aos laços humanos; depois, é convidada a ver com mais precisão os acontecimentos; por último, tem um encontro com o Ressuscitado e, então, atinge uma profunda clareza na fé. Quando Jesus toma a iniciativa e chama-a pelo nome, Maria não somente tem a impressão de ter visto o sinal e manifestado sua fé, mas, além disso, ela expressa "Vi o Senhor", uma expressão típica da Igreja primitiva. O Senhor é Jesus glorioso, ressuscitado, vitorioso, presente no meio deles. As aparições de Jesus constituem o segundo sinal da historicidade de Sua Ressurreição.


 


3. Maria não pode tocar Jesus. Naquele momento, antes de subir ao Pai, Jesus não se deixa tocar porque é preciso subir ao Pai para poder vir ao encontro dos seus e, ainda, porque o modo como Maria se aproximou não correspondia à visão da fé exigida pela ressurreição. Jesus agora deve ser tocado de modo novo, pois se encontra num MODO NOVO, mesmo sendo a mesma pessoa, mesma identidade, portanto, mas num estado de glória, alcançado somente pela fé. É diferente, por exemplo, o modo do toque na cena com Tomé, uma vez que este não procurava os laços afetivos do passado, mas justamente a descoberta da fé no Senhorio de Cristo ressuscitado. Maria era tentada a voltar a experiência anterior, daí porque, no seu itinerário, Jesus exigir uma nova forma de relacionamento, fundamentado exclusivamente na FÉ.

A Ressurreição de Jesus não é uma invenção subjetiva dos Seus discípulos. Não foram os discípulos que decidiram continuar com Jesus, inventando uma mentira para se colocar à disposição dela. Não foram eles que um dia descobriram que foram mudados como homens e deveriam passar isso a outras pessoas. Impossível agir dessa forma! Eles temiam os chefes dos judeus e o poder de Roma. Além do mais, Jesus foi suspenso no madeiro como um maldito de Javé, segundo o Sinédrio. Seus discípulos foram covardes, fracos, traidores claros em Judas Iscariotes e em Pedro, bem como nos demais que decidiram seguir a vidinha de sempre, desiludidos e já sem alegria. A Ressurreição é algo extremamente superior à capacidade humana, aconteceu em Deus mesmo, sendo, portanto, historicamente provada pelo túmulo vazio, pelas aparições do próprio Jesus e pelo testemunho da Sagrada Escritura. É um fato objetivo em Jesus, que, na sua humanidade, foi glorificado para nos glorificar. Certamente, em cada discípulo e discípula foi um fato subjetivo, pois para isso, Jesus apareceu-lhes, confirmando-os na fé.

 

5. A iniciativa da fé na ressurreição não partiu dos discípulos, mas de Jesus mesmo. Ele veio ao encontro de todos, deu-lhes o Seu Espírito Santo e os enviou em missão. Os discípulos não se encorajaram, mas foram encorajados pela verdade da ressurreição, pelo próprio Ressuscitado. Somente a presença de Jesus Ressuscitado, mediante o dom do Espírito Santo, poderia destruir o medo existente nos discípulos, torná-los apaixonados pelo Senhor e pela missão, corajosos combatedores dos males do mundo, sem medo, enfrentando o Sinédrio e Roma, largando tudo que possuíam, até mesmo a criação de uma família, por causa da missão evangelizadora. Somente Jesus Ressuscitado pôde, de fato, fazer com que Seus discípulos fossem capazes, inclusive, de dar suas vidas pela causa do Reino de Deus.

 

The Resurrection of Jesus is not a subjective invention of His disciples. It was not the disciples who decided to continue with Jesus

 


The Resurrection of Jesus is not a subjective invention of His disciples. It was not the disciples who decided to continue with Jesus, inventing a lie to make themselves available to her. It wasn't them who one day discovered that they were changed as men and should pass this on to other people. It’s impossible to act like that! They feared the leaders of the Jews and the power of Rome. Furthermore, Jesus was suspended on the tree as one cursed by Yahweh, according to the Sanhedrin. His disciples were cowards, weak, clear traitors in Judas Iscariot and Peter, as well as in the others who decided to follow their usual lives, disillusioned and no longer happy. The Resurrection is something extremely superior to human capacity, it happened in God himself, and is therefore historically proven by the empty tomb, by the appearances of Jesus himself and by the testimony of Holy Scripture. It is an objective fact in Jesus, who, in his humanity, was glorified to glorify us. Certainly, in each disciple it was a subjective fact, because for this, Jesus appeared to them, confirming them in the faith.

5. The initiative for faith in the resurrection did not come from the disciples, but from Jesus himself. He came to meet everyone, gave them His Holy Spirit and sent them on a mission. The disciples were not encouraged, but they were encouraged by the truth of the resurrection, by the Resurrected One himself. Only the presence of the Resurrected Jesus, through the gift of the Holy Spirit, could destroy the fear existing in the disciples, make them passionate about the Lord and the mission, courageous fighters against the evils of the world, without fear, facing the Sanhedrin and Rome, leaving everything behind. that they had, even creating a family, because of the evangelizing mission. Only the Resurrected Jesus could, in fact, make His disciples capable of even giving their lives for the cause of the Kingdom of God.